Fênix

Fênix

Sobre a cama
sinto-me acalentada
Mesmo tão distante,
encontro o teu cheiro,
o arrepio na pele,
as carícias doces,
os beijos ternos,
a combustão dos corpos
As madrugadas me presenteiam
lembranças que ficaram secretas
Alguns dias, choro de saudade,
mas as lágrimas não apagam a chama
Elas acendem esse amor
que outra vez renasce
como fênix nas cinzas da memória.

Rebeca Bulcão
Proposta: “sobre a cama”


Os mais lidos:

Despertar poesia