Encontro das águas

Encontro das águas

No verde descampado
vejo o rio desassossegado
nascente em seu leito
dizendo adeus às margens

No azul profundo
perde-se de seus afluentes
e segue o rumo plangente
dos acordes das águas

O fluxo cumpre os desígnios
a força se mostra na correnteza
rio e mar se encontram
nem pacíficos
nem congruentes
irremediável natureza
tão diferentes
e se pertencem desde sempre.

Rebeca Bulcão


Os mais lidos:

Despertar poesia